A Formiga

By Rô Campos | 04/11/2016 ​ E sua aula de determinação, ou… Escravidão! Você que escolhe o final da história…​

Sempre fui uma admiradora confessa das formigas e suas formas incríveis de organização, determinação e foco!!!!

Elas trabalham carregando até 7 vezes o seu peso! Uau. E carregam, e carregam e carregam incansáveis…

Incrivelmente elas se organizam para trabalhar apenas nos meses mais amenos do ano! Curioso, é que todo o esforço não é somente para ela, e sim para uma comunidade! ​ E você ainda acha que as formigas não podem te ensinar muitas coisas interessantes acerca do trabalho em equipe, individual e levar o interesse maior acima dos seus? Vou te contar uma história: Dia desses, diante da vida e suas surpresas, resolvi caminhar para espairecer…. Nada de fitness! Tão somente caminhar e organizar a mente e meus pensamentos. Me deparei com uma praça, árvores, grama, crianças e tudo o que a natureza nos reserva para nossa tão sonhada resiliência interior. Escolhi uma árvore e ali me recostei. Tirei o chinelo e senti a grama… O mundo parou. Vivi, senti, respirei e olhei… A formiga!

Ela estava mais para obstinada do que para determinada. Carregava um pedaço gigantesco de uma folha verdinha. Dava dois passos e tombava, tentava mais dois e tombava novamente. “ajeitava a carga” e tentava uma tentativa inútil de sucesso, caia novamente. Para ela, possivelmente era a tarde toda. Para mim eram apenas 60 minutos! Para ela, 1.000km. Para mim: alguns metros (1.5). Minha miopia não permite visão maior que esta distância, mesmo com lentes corretivas. Para ela, uma floresta gigantesca: com rios, arvores predadores e muito sacrifício. Para mim, um gramado com folhas, galhos, matos, gotas de chuvas e crianças brincando de “pega pega”.

TIVE COMPAIXÃO dela! Tão dedicada, tão determinada. Me perguntei: “será que sua rainha determinou uma meta tão absurda a ser cumprida? Será que ela sabe o que quer? Entende? Questiona?" Depois de horas e 1.5m de distância perdi minha professora por entre as gigantescas folhas das gramas! ​ Há alguns anos atrás, liguei para uma colega da faculdade que trancou a faculdade, casou-se e foi morar no interior. Teve uma filha linda na pequena cidade! (vou resumir e trocar os nomes) – Alô, Cris? – Oi Rosângela! Tudo bem ? – Tudo querida? E você? – Bem! tô aqui levando. Estou na praça da cidade: tem uma igreja, a delegacia, a casa mortuária, o cartório e o hospital, moro a duas quadras daqui! (a conversa evoluiu e se estendeu) – Me deixa dar uma palavrinha com a Vi! – Oi linda, é a tia Rose, tudo bem? – Oi tia Rose, Tudo… tô na praça e aqui tem uma caixa d’agua muito muito grande e bonita! ELAS ESTAVAM NO MESMO LUGAR E VENDO COISAS COMPLETAMENTE DIFERENTES! E a Formiga? Faça a sua escolha: ​ “Pobrezinha” carrega um fardo absurdo em sua vida cruel de muito trabalho, pouco descanso e muita cobrança!

  • É uma vitima, se esforça tanto para todo mundo ficar feliz e satisfeito.

Ou…

  • “Olhuda” Podia ter uma vida mais confortável e com bem menos esforço se não fosse tão egoísta e dona de toda a força do mundo!

  • Acha que consegue carregar o mundo para ser glorificada como heroína!

E daí? Quem é você? Quem sou eu? E quais são nossas escolhas? ​ Uma excelente semana apara você e até breve!

Beijos

Rô Campos

1 visualização

Posts Relacionados

Ver tudo

Mulher